Poesias, assim como crianças são dádivas de Deus.

A alquimia da vida presentes em meus atos.

"Deus tudo perdoa, o homem pode até perdoar. Mas, a mãe Natureza, jamais perdoará o que fizermos."

Textos


De repente a maluquice parece uma prece 
Um cântico de amor a Deus.
Uma razão incerta de medos, segredos,
Abrigos.
Falta e renovação de perigos.
Amigos, apenas lembranças.
Coisas de uma frágil criança.
Esperança d'alma que teme o tempo,
O envelhecimento que transforma.
A vida que deforma o tudo,
E as portas abertas para ideias novas.
Um momento sombrio,
O calafrio d'alma temperada por medidas 
Coisas de uma vida.
E,não há Freud, que explica a minha inconstância.
Sou apenas  um id que retrata o poema,
Onde a alma navega por várias razões,
Pois como diria Fernando, 
Ela não é pequena.


São Paulo, 17 de junho de 2017.
Citações de Raul Seixas, Freud e Fernando Pessoa.
Téka Castro

 
Teka Castro
Enviado por Teka Castro em 17/06/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
e mail: alegabema@gmail.com