Poesias, assim como crianças são dádivas de Deus.

A alquimia da vida presentes em meus atos.

 

"Deus tudo perdoa, o homem pode até perdoar. Mas, a mãe Natureza, jamais perdoará o que fizermos."



Textos


 

 

 

 

 

Vidas de pessoas que se foram pela Covid,

Às penso eu em mudar essa trajetória,

Uma história de amor interrompida,

E, a outra vida me deixou órfã de Mãe aos 54 anos.

Dói ver partir assim, sem ar, sem vida, 

Sem alguém especial para cuidar.

Reinaugurar a Vida agora,

De modo diferente, 

De modo divergente.

De um modo, onde não sabemos onde ir.

Hoje, dói a saudade, dói a alma, 

Algo que machuca no peito.

Algo que representa sonhos defeitos.

Hoje a pandemia está aí,

Ainda não acabou,

E, você aí não se vacinou.

Temo por ti,

Por tua vida.

Minha Mãe, que aqui na foto está com uma blusa ocre, sem manga, com minha Tia Joaquina,

E, em cima na capa, dessa poesia,

Marluce e Luíz Antônio,

Querido amigo que em 2020 se foi, 

E em 2021, setembro, no que eu lembro dia 10,

A saudade deixaram.

A saudade se fortificou.

Todo mundo se entristeceu.

E, o que fazer para matar a saudade?

A dor, que invade.

Hoje as lágrimas caem do rosto,

E me inspiram  em memórias.

 

 

Inspiração 28 06 2022.

Teka Castro

In memoriam ás vítimas da covid 19.

Teka Castro
Enviado por Teka Castro em 28/06/2022
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
e mail: alegabema@gmail.com