Poesias, assim como crianças são dádivas de Deus.

A alquimia da vida presentes em meus atos.

 

"Deus tudo perdoa, o homem pode até perdoar. Mas, a mãe Natureza, jamais perdoará o que fizermos."



Textos


Aqui estou eu parado no tempo,

Desatento de tudo.

Um Mundo de muralhas construo.

E, levando meu castelo.

Pinto de azul,

Talvez, amarelo.

Pinto de Vida, e de plumas.

Busco amigos imaginários,

E, me faço feliz.

Converso sozinho,

Sem me perder de brincar,

Vou para a escola,

E, levo meus amigos,

Escondidos em minha mente.

Mas, de repente alguém quer invadir.

Então, me deixo chorar.

Quero ficar aqui,

Sem toque algum,

Abraço meu amigo Elefante,

Ou aquele Gigante que vi outro dia.

Não quero abcd, quero cantalorar e ser feliz.

Quero não ter adestramento,

Não sou animal,

Mas, nem o animal precisa.

Precisamos de liberdade.

Na verdade, preciso parar de ver meus amigos,

Uns dizem, que sou louco.

Mas, pouco sabem dos meus castelos de areia.

Então, estou numa teia, e vivo em paz.

Você que não gosta do diferente,

Se sente incomodado,

E, não me deixa em paz.

Sou capaz de amar, 

Abraçar, só quando quero.

E, não espero mais nada, 

Além do acalento de DEUS,

No enviar os anjos para dormirem comigo.

 

 

 

Em homenagem a toda criança especial, com TEA, TDAH, e outros.

Teka Castro

 

 

Teka Castro
Enviado por Teka Castro em 25/05/2022
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
e mail: alegabema@gmail.com