Poesias, assim como crianças são dádivas de Deus.

A alquimia da vida presentes em meus atos.

"Deus tudo perdoa, o homem pode até perdoar. Mas, a mãe Natureza, jamais perdoará o que fizermos."

Textos


Águas de janeiro que descem dos céus
Abençoa a vida, enche reservatórios
E, nos alimenta o anointeiro.
Águas de janeiro que muitas vezes destrói
Pela própria falta de conscrência humana,
Que invade a terra fértil
E, deixa a vida como um deserto.
Águas de janeiro que alegram plantas e animais,
A Floresta se encanta, traz bençãos e paz.
O amor refloresce e a vida vivifica,
A Deus tudo se glorifica.
Águas de janeiro, no solo brasileiro
Em 2018, também inundam Paris,
E, faz o homem se conscientizar
Que devemos mudar com urgência,
E, numa emergência maior
Cuidarmos do clima do Planeta,
Saber utilizar a tecnologia,
Mas, com a descência de não poluirmos,
Ou aquecermos mais à Terra.
Pois, se no passado tiveram guerras
Por conquistas e mal-feitores,
No futuro, teremos guerra por água potável,
Que Deus nos deu gratuitamente,
E, que nós nos fazemos senhores.
Chuvas da vida, sejam bem vinda
Alegram o dia, e transformam
Sua beleza em mais uma poesia.

Manuscrita em 26/1/2018.
Ofereço a todos geográfos, historiadores,  ambientalistas, que navegam por esse recanto.
Em especial ao Papa Francisco, meus filhos, aos meus ex alunos e a toda criatura da Terra.
Paz e bem.
São Paulo, 27/1/2018.

 
Teka Castro
Enviado por Teka Castro em 27/01/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
e mail: alegabema@gmail.com