Poesias, assim como crianças são dádivas de Deus.

A alquimia da vida presentes em meus atos.

"Deus tudo perdoa, o homem pode até perdoar. Mas, a mãe Natureza, jamais perdoará o que fizermos."

Textos


Ao nascer um livro com páginas em branco era,
No entanto, pessoas foram me ensinando a escrever cada página, e haja história para contar. Oxalá!
Fui filha da empregada, da babá especificamente de meus padrinhos, ricos, de renome, família Brotero Duprat, nada quero, estou apenas a comentar, agradeço ao apreço que Mimi e Antônio Luiz me deram, pois Tereza Cristina, foi um presente dado pelos meus padrinhos.
Hoje não sei onde estão, o que importa, fui batizada, e levada a comunhão da Igreja na qual hoje estou meia, por que não, inteiramente afastada.
Bem, sou ainda um livro que contêm muitas páginas em branco, mas aquelas já escritas, me fizeram chorar, sorrir, amar, me entregar, seduzir, poetizar, reclamar, ser imatura, insegura, mas na loucura de meus atos, foi o que talvez aprendi.
Sim, quero mudar, me assegurar que há esperanças, que a criança que está em mim, possa novamente sorrir, enfrentar as muralhas, as batalhas e consegui alcançar as graças que me restam.
Sei que não fui uma criança feliz, tive pouquissímos amigos, mas conversa com todos, até hoje sou assim, mas me perdi na razão de amigos.
Hoje mesmo liguei para uma de minhas comadres, moramos tão perto, mas é incerto o meu sair, o meu compromisso aqui é viajar nas letras, ir além do espaço e tempo, ir além do que vejo, e relembro.
Enfim, a questão é o que ainda vou escrever, doeram duas coisas, a imaturidade e as palavras amargas, talvez traga um pouco do cianureto,  substância a muito utilizada pelos apaixonados 
para viverem eternamente seu amor.
Assim, eu teria feito o mesmo, mas falta-me coragem....
Agora, sou apenas uma aprendiz que vagueia no tempo, e colori suas fantasias com esperança de que algum dia, alguém livre como eu, me entenda.


Dedico a família Brotero Duprat, aos meus familiares, in memoriam aos meus tios e pai que já se foram, José, José Henriques, Ezequiel, Antônio, João, Maria, Francisco. In memoriam a Ester Riveiro, minha sogra. E a todos que já passaram por minha vida, com carinho. Em especial ao Antigo Instituto Costa Braga, ficava na rua do Fogo de Chão, na Avenida Santo Amaro.

 
Teka Castro e Vida e Deus.
Enviado por Teka Castro em 08/07/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
e mail: alegabema@gmail.com