Poesias, assim como crianças são dádivas de Deus.

A alquimia da vida presentes em meus atos.

"Deus tudo perdoa, o homem pode até perdoar. Mas, a mãe Natureza, jamais perdoará o que fizermos."

Textos


Hoje o acorde se deu mais cedo,
O medo de caminhar na estrada
A vida transformada.
Ruínas de meu castelo de areia.
Águas que purificam,
Mas também matam.
O tempo: um abrigo,ao castigado coração.
Sou sem razão,
Um ser que transcende o que é ter re-ligião.
Sou melindrosa e pura emoção.
Sou do passado a rosa branca,
Que se encanta com a rosa negra em mim transformada.
O tempo: Um sentimento perdido.
Quero abrigo.
Sou talvez profeta profana,
Sou do eu um complexo.
O sexo não é tudo,
Mas a alma é a chama que me acompanha.
Em minha história,você do nada surgiu.
Então, aqui estou,
Dizendo o Sim como Maria,
E pedindo paciência.
Em minha ciência melodramática,
Pragmática de conflitos,
No grito silencioso de minh'alma.
Enradia a minha vida,
Me acalma por favor.
Quero apenas um pouco mais de Justiça e Amor.


São Paulo, 17 de junho de 2017.
Ofereço esse poema ao casal André Loula e Dani, com carinho.
Ouvindo:Tânia Mara - TPM


 
Teka Castro
Enviado por Teka Castro em 17/06/2017
Alterado em 11/07/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
e mail: alegabema@gmail.com