Poesias, assim como crianças são dádivas de Deus.

A alquimia da vida presentes em meus atos.

"Deus tudo perdoa, o homem pode até perdoar. Mas, a mãe Natureza, jamais perdoará o que fizermos."

Textos


Regresso do tempo, do espaço.
Abraço um novo invólucro
Me sinto carregando ainda tramas de vidas,
Mas estou disposto a um novo aprendizado.
Um tempo em que luzes da ribalda, se mistura a tecnologia,
Previa isso,
Hoje conhecerei o que imaginava.
Sim, sou um ser estranho,
Ando pelo tempo,
Num espaço infinito,
Me chamo de esquisito muitas vezes,
Sou como a criatura de Vitor Frankestein,
Sou livre, mas me chamam monstro.
Demonstro amor de várias formas.
E, na reforma da vida, 
Regresso como um humilde ser.
Tenho muito a aprender.
E, você a me ensinar.
Queria colocar palavras coloquiais,
Mas o tempo hoje em dia, é muita gíria,
Se perdeu a Palavra.
Mesmo assim, tento, com humildade,
Dizer a vossa senhoria, que retornarei com mais uma poesia,
Em qualquer geografia que o Pai quiser que eu vá um dia!!!


Ofereço aos espiritualistas e in memorian: Gabriel G M Castro, Ester Castro, Francisco da Silva Mendes. 
Paz e bem.
São Paulo, 28/5/2017 - 12:50h - família reunida comemorando 80 anos de dona Deonilde.

 
Teka Castro
Enviado por Teka Castro em 28/05/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
e mail: alegabema@gmail.com