Poesias, assim como crianças são dádivas de Deus.

A alquimia da vida presentes em meus atos.

"Deus tudo perdoa, o homem pode até perdoar. Mas, a mãe Natureza, jamais perdoará o que fizermos."

Textos


Disse que temos que ter muitos amigos, ter redes sociais, transcender ao estranhamento de tantos conflitos.
A androgenidade do tempo, que ainda acho esquesito.
Minha alma envelhecida, produz outra realidade, aceitável para mim.
Não posso criticar que não pense como eu, mas meu Deus, que mundo estranho vivemos hoje, o certo sendo errado e o errado sendo certo.
Sou só nessa minha constância e respeito ao ser humano, que quer ser diferente, mas não me obrigue a aceitar determinadas situações vazias, sem escrúpulos do ser humano, que atualmente fazem.
Filhos mandando em pais, meninas ainda sem formação corporal, que dirá mental, sendo mães tão cedo.
Meu medo é que não teremos mais a questão de pais e filhos, e conflitos estranhos ao nosso redor.
O amor sendo divergente e minha mente vagando por um tempo que releio notícias de jornal, e vejo que a tal Suzenne Ritche.....alguma coisa, tem liberdade  no dia das mães e dos pais, sendo que a criatura mandou e participou do assassinato dos pais.O pior foi ser entrevistada em rede nacional por um tal de Gugu, que a endeusou. Estranho mundo esse, que fere a minha mente, e subsequente meu destino.
Hoje não consigo entender tanta coisa errada, que as crianças fazem, dizem que não podemos mais colocar as mãos em nossos filhos, mas depois se não o educarmos bem, a polícia, poderá até matar.
Outro dia, escutei que uma mãe denunciou o próprio filho de dezesseis anos após este ter confessado a morte de sua vizinha a facada, onde o marido foi o primeiro suspeito. A mãe, mesmo com o coração dilacerado, foi ao delegado e explicou a situação, pois ela era justa, e não iria deixar um inocente preso, a esta mãe meus aplausos.
Então, na tal liberdade que falam, deixo meu ser isolado e procuro mesmo no grito, mostrar exemplos aos meus filhos.
A todos Paz e Bem.
São Paulo, 23 de outubro de 2016.
Teka Castro
Enviado por Teka Castro em 23/10/2016
Alterado em 23/10/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
e mail: alegabema@gmail.com