Poesias, assim como crianças são dádivas de Deus.

A alquimia da vida presentes em meus atos.

"Deus tudo perdoa, o homem pode até perdoar. Mas, a mãe Natureza, jamais perdoará o que fizermos."

Textos


Há quase 4 anos tive uma disfonia profunda, de causa emocional,
Onde a voz calou-se por um ano, e eu entrei numa quase depressão fatal.
As pessoas se afastaram, e eu nem sequer fazia parte de nada.
Fui ao DPME(departamento de perícias médicas do Estado de São Paulo),
Tive por erros de marcação, e por minha própria questão licenças negadas.
Sofria ainda mais, com o descaso.
E, hoje vejo que também errei não indo atrás do que era e é um direito meu.
Hoje observo tantos outros colegas, de outros estados, também na mesma situação.
 A nossa profissão de professor tornou-se balela, e ninguém mais valoriza.
Pelo contrário até ridiculariza.
Hoje luto pelas licenças que também por incompetência(minha, dos peritos, de quem marcou...) foram negadas.
Corro contra a corrente, e vejo nesse mundo divergente que o professor sucumbi e ninguém aplaude. Pelo contrário, atolam ainda mais na terra, derramam seu sangue, sem nos tornarem mártires.
Tudo depende da educação, e esta a cada dia sem poesia, sem valorização.
E, eu aqui, ainda numa segunda profissão, a de escritora sem remuneração.
Sinto falta da sala de aula, de alunos como Edson, William, Victor Antônio, Luciana Araújo, Alexia, Sara, Adriel, Adriene, Adrielly, Gilda, Celma, Edú, Ricardo, Arnaldo, Cristiane, Cacau, Edney, Paulos,Crhis, Elaine,  Lívia, Auxi, Juju Flores, Ed Carlos,...tantos outros. Que passaram e muito me ensinaram também, mas vejo hoje o sofrer de meus colegas, e nem sei se quero voltar a ministrar minhas aulas de Química, Matemática e Ciências.
Hoje cansei de viver numa experiência inútil, de valores invertidos, de valores complicados.
Sei que a voz ainda some, ainda fico disfônica, não por apresentar calos nas 2 cordas vocais que todos seres humanos possuem, mas talvez pelo caráter emocional, que me torna frágil a cada dia.
Tem horas que penso em desistir.Outras que fico admirada e outras, que observo que professores também erram, somos seres humanos.
Então, readaptando-se, não é só uma poesia, ou uma prosa poética de uma escritora, e o desabafo que traço nas teclas do meu computador, e deixo visível a tantos que aqui passam.
Queria poder ver justiça, ter a capacidade de compreender por que a vida funcional do professor, toma descaso na escola, na diretoria e na secretaria da educação, afinal, dirigentes, supervisores, diretores, já foram professores, e há tanta desunião???
Vejo hoje poucos agentes de organização serem justos, em especail aqueles que mexem na vida do professor, e a vida funcional de muitos de nós atravancada por erros que não cometemos.
Aprendi a lecionar, mas agora fora de sala de aula, mas do que nunca aprendo a cada dia, que temos também que cuidar da nossa vida administrativamente, pois senão sucumbimos perante as falhas educacionais.
Aqui, também traço um desabafo justo, muitos readaptados, são folgados, mas não a maioria que sofre descaso, e além disso, cobram de quem mais trabalha e sabe sua missão.
Também observo que existem professores que já não estão nem aí para seus alunos, por que então, ainda mamam na tetas governamentais???
Bem, readptando-se é algo que sinto, e nesses meus 48 anos de vida, 28 anos dentro da educação, estou cansada de tanto levar chibatada de todos.
Que realmente haja valorização do professor, que no Rio de Janeiro, paguem corretamente aos servidores aposentados, pois não é justo, vivermos numa olímpiada de mentiras, aqui no Brasil, e muitos dos nossos morrerem de fome.E, que em São Paulo, no estado, não haja um aumento apenas de 2,5%, mas um aumento como ganham nossos deputados e outros políticos, que nem sequer terminaram o ensino fundamental.
Bem, desculpe-me o desabafo, mas traço aqui a indignação de muitos também com nosso sindicato que até agora não agiu da maneira que gostaríamos, e além dos sindicados dos professores, de bons agentes de organização que trabalham muitas vezes precariamente, sem internet, sem condições, pois como disse anteriomente valores se inverterem, e todos só têm direitos? E, os deveres???Onde estão?
Pais que ameaçam, policiais que massacram nas passeatas, e assim vai.
Ao bom professor resta adoecer, enlouquecer, morrer sem homenagem?!!!!

Téka Castro- São Paulo, 16 de abril de 2016. 10:49h.
A todos que lutam por uma educação verdadeiramente justa.
Teka Castro
Enviado por Teka Castro em 16/04/2016
Alterado em 16/04/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
e mail: alegabema@gmail.com